Papel do lábio acetabular e do ligamento iliofemoral na estabilidade do quadril: um estudo in vitro utilizando fluoroscopia biplanar

Contexto: Estudos biomecânicos recentes descreveram a função do lábio acetabular e do ligamento iliofemoral na estabilidade do quadril, mas a estabilidade proporcionada relativamente por cada estrutura não foi determinada.

Hipótese: Tanto o ligamento iliofemoral quanto o lábio acetabular são importantes para a estabilidade do quadril limitando a rotação externa e a translação anterior, sendo a estabilidade proporcionada pelo ligamento iliofemoral maior que do lábio acetabular

Desenho do estudo: Estudo controlado de laboratório

Métodos: Quinze quadris de doadores masculinos foram utilizados neste estudo. Todos espécimes foram esqueletizados até a cápsula articular. Quatro marcadores metálicos de tântalo foram inseridos no fêmur e pelve de cada quadril para medir as translações e rotações do quadril utilizando a fluoroscopia biplanar enquanto um torque de 5 Nm em rotação interna ou externa foi aplicado. Os quadris foram testados em 4 ângulos de flexão (10 de extensão, neutro, e 10 e 40 de flexão) no estado intacto e após seccionar e reparar o lábio acetabular e o ligamento iliofemoral em uma ordem randomizada.

Resultados: A rotação externa aumentou significativamente do estado intacto (41.5o +/- 7.4) para o estado ligamento iliofemoral seccionado (54.4o +/- 6.6) e ambos seccionados (61.5o +/- 5.7; p<.01), mas não houve aumento significativo na rotação externa quando o lábio foi seccionado isoladamente (45.6o +/- 5.9). O estado intacto e reparado não foram estatisticamente diferentes. Rotação externa e rotação interna diminuíram significativamente quando o ângulo de flexão diminuiu de 40 de flexão para 10 de extensão (p<.001) independente da condição de secção. A translação anterior variou significativamente através dos estados de secção mas não através dos ângulos de flexão (p<.001). Os estados de ligamento seccionado (1.4 +/- 0.5mm), ambos seccionados (2.2 +/- 0.2mm), e lábio reparado (1.1 +/- 0.2mm)  resultaram num aumento significativo da translação anterior em relação ao estado intacto (-0.4 +/- 0.1mm) (p<.001).

Conclusão: O ligamento iliofemoral teve um papel significativo em limitar a rotação externa e a translação anterior do fêmur, enquanto o lábio acetabular apresentou uma função secundária na estabilidade destes movimentos.

Relevância clínica: Estes resultados sugerem que se lesados, ambos o lábio acetabular e o ligamento iliofemoral devem ser reparados cirurgicamente para restaurar a rotação e translação nativa do quadril. Além disso, um reparo cuidadoso de uma capsulotomia artroscópica deve ser realizada para evitar rotação externa e translação anterior aumentada após artroscopia.

Confira o artigo completo