Osteonecrose da cabeça femoral em pessoas vivendo com HIV: descrição anatomopatológica e teste do antígeno p24

Objetivo: Examinar a presença do HIV no tecido ósseo de pessoas vivendo com HIV com osteonecrose da cabeça femoral, e descrever achados clínicos e anatomopatológicos.

Design: Série de casos incluindo 44 pacientes convivendo com HIV com osteonecrose da cabeça femoral submetidos a prótese total do quadril

Métodos: Dados clínicos foram obtidos por meio de análise de registros médicos. Tecido ósseo foi obtido durante a prótese total de quadril e enviado para patologia convencional e análise imuno-histoquímica. Antígenos monoclonais foram usados para marcar os antígenos p24 (HIV), CD31 (células vasculares endoteliais), CD68 (macrófagos), e D240 (células do endotélio linfático) .

Resultados: Dislipidemia foi encontrada em 48% dos pacientes e lipodistrofia em 31%. Análise histológica mostrou características similares em toda a amostra. Degeneração da cartilagem articular foi visualizada com presença de fissuras e fibrilações, bem como esclerose subcondral e necrose subcondral de tecido ósseo esponjoso. Reação inflamatória linfoplasmocítica foi observada, com presença de macrófagos contendo citoplasma vacuolizado e espumoso, além de presença de pigmento ceróide e ocasional tecido de granulação. A reação com o antígeno monoclonal p24 foi negativa em todos 44 pacientes convivendo com HIV submetidos a prótese total de quadril. Reações com antígenos anti-CD31 e anti-D240 foram negativas. Coloração com antígeno CD68 confirmou que as células visualizadas com o citoplasma vacuolizado e espumoso eram macrófagos.

Conclusão: O antígeno p24 do HIV não foi detectado no tecido ósseo de pacientes convivendo com HIV e osteonecrose da cabeça femoral. O achado anátomo-patológico mais frequente foi extensiva necrose do tecido ósseo, vácuolos grandes com células adiposas, reação linfoplasmocítica inflamatória com macrófagos contendo citoplasma vacuolizado, e presença de pigmento ceróide.

Confira o artigo completo