Qual o papel da descompressão simples em estágios precoces na osteonecrose da cabeça femoral? Avaliação do resultado cirúrgico por meio de escore funcional e acompanhamento radiológico

Objetivos: O presente estudo tem como objetivo avaliar se a descompressão simples da cabeça femoral nos estágios iniciais da osteonecrose da cabeça femoral melhora a percepção subjetiva da dor dos pacientes e se evita a progressão da doença para o colapso da cabeça femoral e a indicação final de artroplastia total do quadril.

Métodos: Foram avaliados 18 pacientes (30 quadris) em estágios iniciais da doença (Ficat e Arlet 1 e 2A) por critérios clínicos, radiológicos, manutenção dos fatores de risco e pela escala funcional de Merle D’Aubigné e Postel antes e após a descompressão simples da cabeça femoral.

Resultados: Houve melhoria dos sintomas precocemente (até o sexto mês) em 83,3% dos quadris avaliados pela escala de Merle D’Aubigné e Postel. No entanto, 73,3% dos casos evoluíram com colapso da cabeça femoral e em 50% deles foi indicada artroplastia total do quadril, independentemente da manutenção ou não dos fatores de risco.

Conclusões: A descompressão simples da cabeça femoral melhora a dor dos pacientes precocemente nos estágios iniciais da patologia. Entretanto, não altera o prognóstico da doença e a indicação final de artroplastia total do quadril nos estágios finais da doença.

Confira o artigo completo