Posts

ortopedista quadril perdizes

Consultório ortopedista especialista em quadril em Perdizes

O Dr Leandro Ejnisman é ortopedista especialista em quadril em Perdizes. Seu consultório fica na Rua Apiacás 85 – 3o andar no Hospital Israelita Albert Einstein – Unidade Perdizes. O Hospital Albert Einstein foi considerado este ano o 38o melhor do mundo pela Revista NewsWeek, único representante da América Latina. Conheça mais sobre a unidade Perdizes do Hospital Albert Einstein. Esta unidade avançada possui facilidade de acesso, com estacionamento no local, central de exames, e toda qualidade Einstein. Se seu convênio não possui cobertura no Hospital Albert Einstein, não se preocupe. O Dr Leandro também realiza procedimentos em diversos outros hospitais de São Paulo. Conheça mais sobre o Dr Leandro .

Se você tem uma dor no quadril, é importante uma avaliação adequada do seu problema. O ortopedista especialista em cirurgia do quadril pode te ajudar a investigar sua dor e chegar ao seu diagnóstico. Após o diagnóstico adequado, o tratamento irá começar, e pode ser baseado em diversos métodos: medicação, fisioterapia, infiltrações e eventualmente cirurgia. Se o seu caso for cirúrgico, o Dr. Leandro Ejnisman é ortopedista especialista em quadril, com vasta experiência em casos complexos, realizando cirurgias no Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo há mais de 10 anos.

Agende sua consulta com o Dr Leandro Ejnisman no consultório de Perdizes no telefone (11)21518709. E em caso de dúvidas, fique a vontade para entrar em contato pelo formulário no fim da página.

Consultório no Google Maps

 

quadril

O que é o quadril?

O que é o quadril?

Apesar desta pergunta parecer óbvia, a definição de quadril é diferente para a população leiga e para os médicos e fisioterapeutas. Quando nos referimos ao quadril, estamos falando da articulação entre a cabeça do fêmur e a bacia, na região do acetábulo. Esta articulação, que também é conhecida como coxo-femoral, fica na parte superior da coxa. Já a população leiga muitas vezes usa o termo quadril para indicar a região lombar ou mesmo da cintura.

Na região do quadril temos diversos ossos, ligamentos, músculos e outras estruturas importantes. Para saber mais detalhes, veja o vídeo do Dr Leandro Ejnisman no seu canal do YouTube. Siga o canal do Dr. leandro Ejnisman no YouTube e conheça mais sobre cirurgia do quadril. Também não se esqueça de seguir o Dr Leandro Ejnisman no Instagram.

Se você tem dor no quadril, agende sua consulta online. Se tiver dúvidas, fique a vontade para entrar em contato pelo formulário no fim da página.

 

mulher ortopedia

Lugar de mulher é na ortopedia: Ana Mazeto

Como é a ortopedia para uma mulher? A Ana Mazeto é aluna de medicina do 8o semestre da UNIFENAS de Belo Horizonte, e ela pretende ser ortopedista.

Recentemente, ela contou para os seguidores dela no Instagram que ela quer ser ortopedista e muita gente achou estranho. Infelizmente, muita gente ainda vê ortopedia como uma especialidade para homens. Conversamos com a Ana para saber porque ela escolheu ortopedia e como ela enxerga a mulher na ortopedia.

Neste episódio, fizemos algo diferente. A Ana também nos perguntou as dúvidas dela sobre ortopedia. Ela também trouxe perguntas dos seguidores dela do Instagram sobre ortopedia.

Não esqueça de nos seguir na sua plataforma preferida de podcast e no Instagram . Também nos assista no YouTube

Siga também a Ana no YouTube e no  Instagram

 

impressao 3d ortopedia

Impressão 3D em Ortopedia: Utilização de Prótese de Quadril Customizada

Neste vídeo sobre impressão 3D em ortopedia publicado no canal do YouTube do Dr Leandro, ele e o Dr Andre Ferrari, explicam sobre um caso complexo que operaram em conjunto recentemente. Uma paciente apresentou um tumor ósseo na bacia. Este tumor precisou ser ressecado juntamente com a cabeça femoral.

Tradicionalmente não haveria método para reconstruir o quadril desta paciente. Porém, com a impressão 3D é possível desenvolver uma prótese customizada para o quadril da paciente. No vídeo, o Dr Andre e o Dr Leandro explicam como a prótese foi criada. Felizmente, a cirurgia foi um sucesso e a paciente está se recuperando extremamente bem.

A impressão 3D na ortopedia é uma tecnologia disruptiva, que traz grandes avanços para os pacientes.

Não se esqueça de curtir o vídeo e seguir o canal.

Doutor, quando posso voltar a dirigir?

No consultório de ortopedia, uma dúvida frequente dos pacientes é quando eles poderão voltar a dirigir após uma lesão/cirurgia ortopédica. Apesar de parecer uma dúvida simples e corriqueira, as evidências científicas neste tema ainda são escassas. Numa tentativa de sintetizar os conhecimentos da literatura sobre o assunto, duas importantes revistas ortopédicas (a americana Journal of the American Academy of Orthopaedic Surgeons e a inglesa The Bone & Joint Journal) publicaram artigos recentes sobre o tema.[1,2]

Um dos pontos mais importantes no retorno à direção é a capacidade do paciente caminhar sem apoio de muletas ou bengalas. Pacientes ainda incapazes de pisar normalmente com certeza estão incapacitados de dirigir. Além disso, vale lembrar que o lado operado também conta nessa decisão, uma vez que o membro inferior esquerdo influencia pouco na direção de um carro automático, por exemplo.

Existem alguns intervalos típicos para que o paciente possa ao menos ter uma previsão do afastamento. O tempo necessário para voltar a dirigir após uma prótese de quadril ou joelho varia de 4 a 8 semanas. Já em casos de artroscopia simples de joelho, o paciente pode voltar a dirigir em uma semana. Uma reconstrução do ligamento cruzado pode precisar de até 6 semanas de recuperação. Por outro lado, fraturas podem exigir um período maior: uma fratura do tornozelo tratada cirurgicamente pode demandar até 9 semanas de afastamento. A conclusão dos estudos é que a decisão de quando voltar a dirigir deve ser feita de maneira individualizada, sendo que fatores como idade e gravidade da lesão inicial devem ser levados em consideração.

Passado o tempo necessário sem dirigir, costumo orientar o paciente a dirigir pela primeira vez em um local tranquilo e vazio, como em um bairro residencial no fim de semana. Desta maneira, ele pode fazer uma auto-avaliação de sua capacidade num ambiente sem riscos e retornar a sua vida normal de maneira gradual e segura. É importante salientar que, legalmente, o paciente é responsável pelo seus atos. Portanto, a opinião do seu médico é importante mas o motorista é o responsável pela decisão final, devendo dirigir quando sentir-se apto a fazê-lo de maneira correta.

Referências

[1] Marecek GS, Schafer MF. Driving after orthopaedic surgery. J Am Acad Orthop Surg 2013;21:696–706.

[2] MacLeod K, Lingham A, Chatha H, Lewis J, Parkes A, Grange S, et al. “When can I return to driving?”: a review of the current literature on returning to driving after lower limb injury or arthroplasty. Bone Joint J 2013;95-B:290–4.